Os Filhos do Dragão | EdgeCompany | Edgelomography Fisheye |

Andrasik


Bela Andrasik

GUARDA-REDES INTERNACIONAL HÚNGARO

CAMPEÃO NACIONAL 39-40

É o expoente máximo de uma época, a década de 30 a 40, quando o mercado preferencial do F.C.Porto vinha de leste, sobretudo da Hungria. Eram jogadores que fugiam à II Guerra Mundial que assolava a Europa e encontravam em Portugal um porto de abrigo.

Andrasik notabilizou-se como guarda-redes, ao contribuir decisivamente para a conquista do título na época de 39/40. Ágil, seguro e com um físico que ocupava quase toda a baliza, Andrasik entusiasmava os adeptos entre os postes com as fabulosas defesas que fazia. Na história está o último jogo desse campeonato que o F.C.Porto ganhou em Lisboa ao Benfica, por 3-2, com uma portentosa exibição deste jogador húngaro.


Andrasik não era o único húngaro dessa equipa: o treinador chamava-se Miguel Siska, já naturalizado português e que faz parte da história. A estes juntavam-se mais dois jogadores da mesma nacionalidade que fizeram furor como avançados: Kordnya Sladko, que foi o melhor marcador da prova com 28 golos, e Petrak Franjo, que à sua conta contabilizou 16 golos. Depois desse período áureo, que tinha na qualidade húngara o grande suporte dessa conquista histórica, de resto assinalada com uma apoteótica recepção na estação de S.Bento e ruas da baixa aos campeões nacionais, o F.C.Porto estaria 15 anos sem ganhar qualquer campeonato.


Bela Andrasik desapareceu misteriosamente da cidade do Porto no ano seguinte (problemas ainda relacionados com a II Guerra Mundial - uma das versões que se contam) e chegou então Barrigana para o seu lugar, outro guarda-redes que ficaria como uma glória do clube, ainda que nunca tivesse experimentado o sabor de qualquer título.

ANDRASIK CHEGOU AO F.C.PORTO À 7ª JORNADA (Carcavelinhos) DA ÉPOCA 39-40. SÓ FOI AUTORIZADO PELA FEDERAÇÃO A JOGAR À 10ª DEPOIS DE PASSADOS OS JOGOS COM BELENENSES E O BENFICA...















0 comentários:

Enviar um comentário